China apresenta supercomputador mais rápido do mundo

China apresenta supercomputador mais rápido do mundoA China apresentou aquele que deve ser o supercomputador mais rápido do mundo.

Segundo o Centro Nacional de Supercomputação, localizado na cidade de Tianjin, o Tianhe-1 tem uma velocidade sustentada de 2.507 trilhões de operações de ponto flutuante por segundo, ou 2,507 petaflops.

Teoricamente, o supercomputador, cujo nome significa Via Láctea, é capaz de atingir um pico de 4,7 petaflops.

O supercomputador chinês Tianhe-1 (Via Láctea) tem 103 gabinetes do tamanho de uma geladeira cada um, pesa 155 toneladas e ocupa uma área de 1.000 metros quadrados.[Imagem: Nvidia]

Maiores computadores do mundo

Os dados do novo supercomputador foram enviados para a entidade que elabora a lista dos maiores supercomputadores do mundo, a Top 500, que é publicada duas vezes ao ano. A próxima lista será lançado em novembro.

Na última listagem, lançada em Junho, o maior supercomputador do mundo é o Jaguar, localizado no Laboratório Nacional Oak Ridge, nos Estados Unidos, com 1,75 petaflops.

Os Estados Unidos têm 291 supercomputadores listados na TOP500, a Europa inteira tem 145 e a China tem 20.

O Brasil tem 1, instalado na Coppe/UFRJ, que ocupa a posição de número 86 da lista. Espera-se que o novo supercomputador da Unicamp também passe a integrar a lista nos próximos meses.

Supercomputador híbrido

O Tianhe-1 é um supercomputador híbrido, construído com uma mistura de processadores Intel (CPUs) e processadores gráficos (GPUs) fabricados pela Nvidia.

Segundo o blog da Nvidia, se o Tianhe-1 fosse construído usando apenas CPUs normais seriam necessários mais de 50.000 processadores, consumindo nada menos do que 12 megawatts de potência.

O uso de um modelo heterogêneo, mesclando GPUs paralelas com CPUs multicore, é possível obter mais desempenho e mais eficiência energética.

Com seus 6.144 processadores Intel e 5.120 GPU Nvídia, o novo supercomputador chinês consome “apenas” 4 megawatts, ou seja, três vezes mais eficiente em termos energéticos do que uma máquina que usasse apenas CPUs.

Para Jack Dongarra, da Universidade do Tennessee, que mantém a lista TOP500, o grande feito dos chineses é a interconexão entre os processadores, a tecnologia de rede interna do supercomputador.

“Essa tecnologia foi desenvolvida por eles. Eles estão levando muito a sério supercomputação,” disse Dongarra em uma entrevista ao jornal New York Times.

O sistema de rede criado pelos chineses consegue transferir dados com o dobro da velocidade da tecnologia de interconexão chamada InfiniBand, usada na maioria dos supercomputadores ao redor do mundo.

Supercomputador chinês

Segundo a Universidade Nacional de Tecnologias de Defesa, da China, o Via Láctea tem 103 gabinetes do tamanho de uma geladeira cada um, pesa 155 toneladas e ocupa uma área de 1.000 metros quadrados.

Os cientistas chineses não consideram esta uma máquina pronta. Eles pretendem agora começar a adicionar “centenas ou milhares” de processadores chineses, chamados Feiteng-1000, que deverão aumentar ainda mais o desempenho da máquina.

A China tem um projeto de longo prazo para fabricar CPUs que rivalizem com os processadores da Intel. “Eles ainda não conseguiram, mas deverão chegar lá em um ano ou dois,” afirmou Dongarra.

O supercomputador chinês será utilizado para o processamento de dados sísmicos para exploração de petróleo, fazer pesquisas médicas e ajudar no projeto de novos aviões.

Fonte: Inovação Tecnológica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s