Sonda da NASA sobrevoa cometa Hartley 2

Sonda da NASA sobrevoa cometa Hartley 2

Uma das fotos mais próximas obtidas do núcleo do cometa Hartley 2, coletada pela missão EPOXI em 04 de Novembro de 2010.[Imagem: NASA/JPL-Caltech/UMD]

Rasante sobre o cometa

A missão EPOXI, da NASA, atingiu com sucesso seu objetivo por volta do meio-dia desta quinta-feira (horário de Brasília) ao "dar um rasante" sobre o cometa Hartley 2.

Estas são as primeiras imagens liberadas pela NASA, captadas pela sonda durante sua aproximação. Todas as imagens disponibilizadas até agora foram captadas pela câmera de média resolução da sonda.

As imagens de alta resolução serão primeiro analisadas pelos cientistas.

"Estamos todos com a respiração presa para ver que descobertas nos aguardam ao chegarmos tão próximo," afirmou Michael A’Hearn, da Universidade de Maryland, que é chefe científico da missão.

E já é possível mesmo prever discussões interessantes: o formato de batata do Hartley 2 mostra jatos concentrados em algumas de suas áreas, com um "pescoço pelado" surpreendente.

Sonda da NASA sobrevoa cometa Hartley 2

Os cientistas ainda estão avaliando os últimos dados da sonda para determinar a aproximação exata do cometa, mas dados preliminares indicam que a meta original de 700 quilômetros foi atingida. Como os cometas emitem jatos continuamente, os cientistas temiam que uma aproximação maior pudesse danificar a sonda e pôr tudo a perder.

Para fotografar o cometa, a sonda teve que fazer um bailado espacial, dançando "dois pra lá e dois pra cá". [Imagem: NASA/JPL-Caltech/UMD]

Bailado espacial

A missão EPOXI usa a mesma sonda espacial Deep Impact, que acertou um projétil no cometa Tempel 1 em 2005 – veja Impacto Profundo: sonda se chocará com cometa e Um profundo impacto no cometa Tempel 1.

Como a sonda saiu ilesa da primeira missão, ela foi redirecionada para esta que agora também se completou com sucesso.

Isto, porém, exigiu literalmente um jogo de cintura da sonda espacial. Como ela foi projetada para encontrar o cometa Tempel 1 numa posição específica do espaço, ela tinha seus instrumentos virados para o cometa e sua antena de transmissão de dados voltada para a Terra, de modo que os cientistas não perdessem nem um segundo de dados, sobretudo se algo saísse errado.

Como o cometa Hartley 2 se encontra em uma localização totalmente diferente, a sonda teve que ficar dançando "dois pra lá e dois pra cá" – ela coletava dados durante um período, até encher seu buffer, acionava seus motores para virar a antena para a Terra e transmitia seus dados; a seguir os motores eram novamente acionados, ela se virava de novo para o cometa, coletava novos dados e assim por diante.

Foi nesse bailado espacial que os cientistas obtiveram as imagens inéditas do núcleo do cometa. A NASA pretende juntar todas as fotos em um filme da aproximação, que deverá ser liberado nos próximos dias. As conclusões sobre a análise científica das imagens deverão levar um pouco mais de tempo.

Fonte: Inovação Tecnológica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s